LUIGI MANINI - IMAGINÁRIO E MÉTODO

Durante o ano de 2006 foram concluídas as obras de recuperação nos últimos pisos do Palácio, incluindo a nova instalação eléctrica, rebocos e pinturas, para acolher a exposição sobre Luigi Manini e suster a degradação causada pelos agentes exteriores. Neste contexto  foi ainda iniciada a revisão das coberturas em zonas específicas, que apresentam manchas de infiltração, de salitre e destacamento das pedras de revestimento e argamassas de suporte, em cimento. 

Para este efeito tem sido convocada à Regaleira uma equipe consultiva, integrada por técnicos do IPPAR – Divisão de Salvaguarda – e da DGEMN, de forma a encontrar soluções de intervenção, designadamente sobre métodos, técnicas e materiais a aplicar.

Foi implementada a nova musealização do Palácio, Capela e Oficina das Artes que veio beneficiar a fruição dos espaços visitáveis no seu interior através de um equipamento expositivo, de carácter permanente, com características versáteis e grande qualidade de design.

A nível do equipamento salienta-se a colocação de novos suportes de informação fixos, vitrines e expositores móveis, colocação de passadeiras e alcatifas de protecção de pavimentos, aquisição de novos equipamentos  de  iluminação, de vídeo e som.

A partir de 29 de Junho estes espaços foram abertos a visita pública com a inauguração da Exposição Internacional Luigi  Manini – Imaginário e Método.

Esta exposição passou, por outro lado a disponibilizar conteúdos que permitem uma leitura integral do património da Regaleira e da sua memória.