As linhas de investigação centram-se sobretudo no séc. XIX-XX e estão intimamente relacionadas com os períodos de construção da Regaleira e da vila romântica de Sintra. Os conteúdos versam com particular ênfase sobre a história oitocentista da arquitectura, das artes decorativas, mas também sobre os comitentes, os arquitectos, os artistas e artífices envolvidos na obra da Regaleira e no desenvolvimento da vila de Sintra neste período. Para este efeito a Fundação Cultursintra tem vindo a estabelecer parcerias de tratamento e inventariação de espólios particulares e públicos os relativos à Viscondessa da Regaleira, Carvalho Monteiro, Luigi Manini, José e Júlio da Fonseca e colecção maçónica Pisani Burnay. Numa perspectiva mais abrangente esta investigação têm apontado caminho nas áreas da tradição mítica portuguesa, da espiritualidade cristã, esoterismo e filosofia hermética, na história dos jardins romântico naturalistas, na cenografia, no teatro e no pensamento português contemporâneo.